Capital necessário

     Um problema insolúvel para muita gente é a questão do capital necessário.

     Mas acontece que no ramo de estruturas metálicas é de praxe o proprietário da obra fornecer uma quantia em dinheiro adiantada para o início da construção.

     O procedimento comum é primeiramente fazer um bom contrato bem ajustado entre as duas partes. Neste contrato são incluídos o prazo de entrega da obra e a forma de pagamento. O valor total da obra é dividio em parcelas. A primeira é paga no ato do fechamento do contrato. As outras duas ou tres restantes são entregues à mediada da execução e o restante na entrega da obra.

     Esta parcela restante geralmente constitui o lucro. As demais somam a quantia necessária para pagar o material e os salários .

     Não é preciso ter o capital necessário para entrar no ramo de estruturas metálicas. É de responsabilidade do cliente dispor o dinheiro no decurso da construção, para que o empreendimento seja consumado. Isto constitui uma grande vantagem em relação a muitos ramos de negócio.

      Para começar a trabalhar oferecendo teus serviços basta ter o conhecimento de como calcular e executar uma cobertura. Este é o teu capital necessário: a bagagem de conhecimentos adquiridos.


 

      Por exemplo: consideremos que o cliente queira uma galpão que demore tres meses para ser construído e seu custo total fique em R$80.000,00 .

      Fica acertado que 30% do total será pago no ato do fechamento do contrato e que a obra deverá levar 3 meses para ser concluída. Quer dizer, de imediato devem ser pagos R$24.000,00 . Os outros 70% restantes são pagos da seguinte forma: R$18.000,00 com 30 dias, mais R$18.000,00 com 60 dias e o restante na entrega da obra .

      Desta forma se torna possível comprar a matéria prima necessária para fabricação da estrutura e também pagar os salários e demais despezas. É essencial que seja feito um cálculo estrutural bem feito para ficar sabendo quanto ela custará. Não se pode de forma alguma fechar um contrato sem uma boa margem de lucro, porque sempre no decorrer de toda obra surgem imprevistos que ultrapassam um pouco o que foi previamente calculado que se gastaria. No exemplo acima este lucro esperado seria de R$20.000,00 . Muito provavelmente o lucro real ficaria um pouco abaixo por causa dos imprevistos.

      O mais importante neste tipo de empreendimento é cumprir o contrato em sua íntegra. Principalmente conseguir entregar a obra no prazo combinado. É melhor não fechar o contrato do que fazer um negócio mal feito e no final ter prejuízo. Para ter certeza do que você está fazendo prepare-se teoricamete bem. Então fique tranquilo e mãos a obra.

      O capital necessário será daí em diante o teu conhecimento adquirido.


      Tomemos outro exemplo.

       Pode acontecer que o cliente se interesse que ele mesmo compre o material e pague a mão de obra, ficando a cargo do empreendedor o cálculo e a administração. Neste caso também é paga uma parcela no ato do fechamento do contrato, que possa cobrir os custos de desenvolvimento do projeto. Além desta, outras parcelas são pagas no decurso da execução da obra, para cobrir custos que correspondem às despezas do administrador.


        Ainda pode acontecer que o cliente queira só o cálculo da estrutura . Neste caso são pagos no ato do contrato 50% ; o restante na hora da entrega do projeto .

        Enfim, há várias opções de negociar. Cada uma de acordo com os interesses do empreendedor e do cliente.

        Em todos os casos há sempre uma constante neste ramo de atividade: é de responsabilidade do cliente dispor todo o dinheiro necessário, para que o empreendimento seja consumado. A responsabilidade que cabe ao empreendedor desta atividade consiste em saber como calcular a estrutura metálica e como executar a obra.

         Na prática é assim que acontece: o cliente entra com o dinheiro e o empreendedor com o conhecimento .